Ganhador de Prêmio Nobel faz alerta sobre agravamento de dívidas de bancos americanos