Aloísio Araújo, professor da FGV - O Globo