Differences between revisions 5 and 6
Revision 5 as of 2012-12-18 12:25:05
Size: 3700
Comment:
Revision 6 as of 2015-12-07 12:20:12
Size: 3706
Editor: localhost
Comment: converted to 1.6 markup
Deletions are marked like this. Additions are marked like this.
Line 22: Line 22:
 * Dia 05/09/08 - Apresentação do Capítulo 1 (Introduction) do Holt, pelo Prof. Moacyr. [attachment:cap1holt.ppt Arquivos da apresentação] (em PPT).  * Dia 05/09/08 - Apresentação do Capítulo 1 (Introduction) do Holt, pelo Prof. Moacyr. [[attachment:cap1holt.ppt|Arquivos da apresentação]] (em PPT).
Line 27: Line 27:
 * Holt, Charles A. ''Markets, Games, and Strategic Behavior: Recipes for Interactive Learning''. Versão em [attachment:holt2005.pdf PDF]  * Holt, Charles A. ''Markets, Games, and Strategic Behavior: Recipes for Interactive Learning''. Versão em [[attachment:holt2005.pdf|PDF]]
Line 33: Line 33:
 * [http://epge.fgv.br/cee/index.jsp Página] do Centro de Economia Experimental da FGV/EPGE.  * [[http://epge.fgv.br/cee/index.jsp|Página]] do Centro de Economia Experimental da FGV/EPGE.

Grupo de Iniciação Científica em Teoria dos Jogos

O objetivo deste grupo de iniciação científica é apresentar aos alunos os conceitos básicos de Teoria dos Jogos, em conjunto com Experimentos que possibilitem um apredizado mais sólido da mesma.

Participantes

  • Prof. Moacyr Alvim Horta
  • Profa. Joisa Campanher Dutra
  • Profa. Maria Izabel Camacho
  • Antonio Neto
  • Nathan Joseph Canen

Descrição

A Teoria dos Jogos busca modelar e compreender processos cujos resultados são dependentes da combinação de ações de dois ou mais agentes, cada um tentando maximizar individualmente a sua própria utilidade percebida ao final do processo. Tipicamente, tais agentes planejam suas estratégias procurando deduzir o que os outros agentes irão fazer, sabendo que os outros agentes também procuram fazer tais deduções. Neste contexto, o processo é normalmente denominado um “jogo”, e os agentes são os “jogadores”. Este tipo de interação é bastante geral e pode ser utilizado para melhor compreender uma variedade de fenômenos sociais.

Portanto, a teoria dos jogos nos fornece hipóteses sobre o comportamento dos agentes em situações em que existe interdependência entre eles. Entretanto, tão importante quanto a teoria são estudos práticos que a testem, isto é, que mostrem como as pessoas de fato tomam suas decisões nesse tipo de situação.

Experimentos são um dos métodos mais adequados para se realizar esse teste prático da teoria. Eles podem ser realizados em laboratório ou em sala de aula, e em ambos os alunos atuam como agentes que tomam decisões em ambientes simulados, próximos àqueles que são objeto de estudo. Os participantes são remunerados e os pagamentos devem ser capazes de refletir sua performance nos experimentos.

Os experimentos possibilitam aos alunos adquirir uma compreensão bastante abrangente e profunda dos fenômenos econômicos, de modo dinâmico. Diversas são as aplicações dos experimentos: mercados, jogos de coordenação, efeitos da assimetria de informação, mecanismos eleitorais, dentre outras.

Horário

  • Toda Sexta, 14:00 - 15:30, Auditório 4, 3º Andar.

Cronograma

Bibliografia

Principal:

  • Gibbons, R. Game Theory for Applied Economists. Livro tradicionalmente adotado na disciplina de Microeconomia, é voltado para aplicações em economia. Disponível na Biblioteca da FGV.

  • Holt, Charles A. Markets, Games, and Strategic Behavior: Recipes for Interactive Learning. Versão em PDF

  • Tesfatsion, L. e Judd, K. (editors). Handbook of Computational Economics. Vol 2. Coletânea de artigos sobre economia computacional, simulações e agentes.

Complementar:

  • Linster, B. e Binmore, K. Fun and Games: a Text in Game Theory. Cobre vários aspectos da teoria, com aplicações em diversas áreas como filosofia, biologia e economia. Formalismo matemático adequado aos alunos de graduação, com texto muito divertido e bem escrito.


Graduacao/ICJogos (last edited 2015-12-07 12:20:12 by localhost)