Informações Gerais, Escopo e Objetivos

Inscreva-se

O Mestrado Profissional em Economia e Finanças (MFEE) oferecido pela FGV EPGE é um programa de pós-graduação stricto sensu de alta qualificação que tem como objetivo proporcionar uma formação sólida e aprofundada, por meio da aplicação das mais modernas teorias de economia e finanças às atuais questões do mercado financeiro, organização empresarial, políticas econômicas e áreas afins.

Destinado a profissionais de diferentes áreas de atuação que almejam aprofundamento técnico e prático nos principais conceitos de Economia e Finanças, o mestrado possui quatro linhas de pesquisa: Finanças, Economia Empresarial, Regulação e Avaliação de Políticas Públicas e Economia de Infraestrutura.

Recomendado pela Capes com conceito cinco, nota máxima para mestrados profissionais, o programa foi criado em 2001, em uma associação entre a FGV EPGE e a Escola de Administração de Empresas de São Paulo (FGV EAESP).

Excelência na produção e difusão do conhecimento

"O MFEE está inserido numa escola que persegue excelência a nível internacional desde a sua criação. Seus professores são liderados por um sistema de senioridade semelhante aos adotados por escolas americanas e europeias, sendo avaliados de acordo com a visibilidade de suas pesquisas em publicações e citações em periódicos do 'mainstream' de Finanças e Economia. Além disso, seminários internacionais são organizados regularmente, contando inclusive com a participação de professores agraciados com o Nobel ou que sejam editores de periódicos importantes. A EPGE recruta anualmente professores assistentes no ‘job market’ internacional para manter a vitalidade do seu quadro, procurando também envolver alunos dos seus programas profissional e acadêmicos em intercâmbios internacionais com escolas de Governo e Regulação, assim como em departamentos de Finanças e Economia", afirmam os coordenadores do curso, professores Joísa Campanher Dutra e Ricardo de Oliveira Cavalcanti.

Considerada pelo quarto ano consecutivo uma das melhores instituições de ensino do mundo que formam profissionais preparados para o mercado (*) pelo Global Employability University Ranking, a Fundação Getulio Vargas figura, também, como o melhor think tank da América Latina. Segundo o Global Go To Think Tanks Ranking 2014, divulgado em janeiro de 2015, a FGV ocupa, ainda, o 18º lugar entre os melhores do mundo.

A atuação da FGV no estudo, análise e elaboração de pesquisas e políticas públicas faz com que a FGV seja um reconhecido think tank, contribuindo para a inserção do Brasil no cenário internacional. Os think tanks têm como principal objetivo a produção de pesquisas para analisar políticas públicas, resolver seus impasses, encontrar soluções inovadoras, além de promover o progresso do conhecimento e debates junto à sociedade e, por isso, estão se tornando cada vez mais importantes no cenário global.

(*) Fonte: Jornal The New York Times, 2014.

Diferenciais

Único programa de pós-graduação em Economia do Brasil com quatro notas máximas (cinco) acumuladas nas quatro últimas avaliações da Capes (2001-2003, 2007-2009, 2010-2012 e 2013-2016).

Aptidões profissionais ao final do curso:

  • Analisar de maneira sofisticada os problemas econômicos e financeiros;
  • Aplicar ferramentas de modelagem econométrica e computacional nas questões essenciais das áreas financeiras;
  • Propor e executar soluções práticas baseadas em métodos quantitativos, nas áreas de Finanças e Economia.
  • Gerenciamento de riscos nos processos de avaliação de empresas.

Intercâmbio

No Programa de Intercâmbio, o aluno terá a chance de estudar no exterior durante o curso de mestrado e ainda aproveitar seus créditos no programa.

Regulamento CAPES

(Regulamentado pela Portaria Normativa nº 17, de 28 de dezembro de 2009)

O Mestrado Profissional é uma modalidade de pós-graduação stricto sensu voltada para a capacitação de profissionais, nas diversas áreas do conhecimento, mediante o estudo de técnicas, processos ou temáticas que atendam a alguma demanda do mercado de trabalho.

Seu objetivo é contribuir com o setor produtivo nacional no sentido de agregar um nível maior de competitividade e produtividade a empresas e organizações, sejam elas públicas ou privadas. Consequentemente, as propostas de cursos novos na modalidade Mestrado Profissional devem apresentar uma estrutura curricular que enfatize a articulação entre conhecimento atualizado, domínio da metodologia pertinente e aplicação orientada para o campo de atuação profissional específico. Para isto, uma parcela do quadro docente deve ser constituída de profissionais reconhecidos em suas áreas de conhecimento por sua qualificação e atuação destacada em campo pertinente ao da proposta do curso. O trabalho final do curso deve ser sempre vinculado a problemas reais da área de atuação do profissional-aluno e de acordo com a natureza da área e a finalidade do curso, podendo ser apresentado em diversos formatos.